Os absolutos no Internacional de Masters

O clima de festa no primeiro dia de disputas dos faixas-pretas no Internacional de Masters e Seniors prosseguiu no domingo, quando os veteranos disputaram os absolutos no tradicional Tijuca Tênis Clube. A descontração, no entanto, ficava do dojô para fora. Dentro da área de luta a coisa era muito séria.

Foi assim para Saulo Ribeiro. Depois de finalizar quatro oponentes na categoria de peso, Saulo entrou direto na segunda fase do absoluto master e enfrentou Gabriel Willcox. Contra o peso pena, a única vitória sem ser por finalização (passagem de guarda e montada). Já contra Eduardo Milioli (Rillion Gracie), o faixa-preta passou e montou para finalizar com um armlock. Do outro lado da chave veio Rodrigo Munduruca, companheiro de equipe de Ribeiro, que bateu três oponentes e ficou com o ouro. Com a categoria dominada pela Gracie Humaitá, a festa estava liberada. “Cadê a minha gelada?”, perguntava Saulo à frente do pódio.

Gabriel Willcox

Em todo o campeonato, Saulo só não finalizou Gabriel Willcox

Quem também não estava para brincadeira era André Marola (Nova União). Após faturar o pesadíssimo com o companheiro Rafael Carino, Marola garantiu o ouro no absoluto senior 1 ao derrotar Rodrigo Otávio (Brazilian Fight) na decisão.

Juquinha

Juquinha rumo a mais um título no absoluto

No senior 2, nova dobradinha da Gracie Humaitá. Wellington Megaton derrotou na semifinal o mais pesado Osíris Maia (Brazilian Fight) por uma vantagem. Já Admilson Brites Juquinha derrotou três oponentes e foi quem ficou com o ouro.

O incansável Helvécio Penna (De La Riva) mais uma vez foi o melhor no sênior 3. Stephen Kamphuis (Fabrício) ganhou no sênior 4 e Edelmans Pereira (João Roque) no sênior 5.

Entre as equipes, a campeã foi novamente a Gracie Humaitá, seguida da Gracie Barra e Nova União.

 

Gracie Mag

Escrito por: Carlos Eduardo Ozório